sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Produção orgânica preserva o meio ambiente

A agricultura orgânica tem como principal função conservar o meio ambiente. É muito utilizada pelo pequeno produtor por seu baixo custo de produção, além da alta rentabilidade. A demanda por produtos naturais cresce a cada ano, por questões tanto de saúde quanto filosóficas.

GABRIELA SACCA, terceira série matutino

Novos meios para resguardar o meio ambiente surgem também na produção agrícola. Essa é uma das funções da agricultura orgânica que tem, em média, um crescimento de 40% ao ano no país. Além da redução do impacto ambiental pela não utilização de agrotóxicos, a técnica protege a saúde dos trabalhadores rurais e produz alimentos com alto valor nutricional.

A agricultura orgânica é baseada nos ensinamentos do filósofo Mokiti Okada (1882-1955) e tem como princípio básico o respeito à natureza, tendo-a "como um mestre". O representante de Londrina da Certificadora Mokiti Okada - que existe no Brasil desde 1971 - o engenheiro agrônomo Gilberto Yudi Shingo, explicou que deve ser desmistificada a questão do que polui o meio ambiente ou não.

De acordo com ele, a sociedade tem a idéia de tudo o que realmente polui tem cor, cheiro e que o impacto ambiental é rapidamente percebido. "O agrotóxico não é assim. O cheiro aparece somente no momento da aplicação do produto. Isso ocorre pela grande concentração do principio ativo - a química que age sobre os parasitas - e que logo é levada pelo ar, contaminando também as propriedades vizinhas."

Os agrotóxicos, conforme Shingo, contaminam os rios próximos às plantações, empobrecem o solo a cada aplicação e atacam diretamente a saúde dos trabalhadores rurais e dos animais. O lençol freático, reservatório natural de água potável para o aproveitamento humano, é altamente contaminado pela utilização desse tipo de produtos químicos.

Por ser uma produção de baixo custo, a agricultura orgânica sempre foi ligada ao pequeno agricultor para buscar o sustento da família. No entanto, Shingo ressaltou que os grandes produtores também podem utilizá-la. "A nossa fundação trabalha também com a extensão rural, métodos de cultivo e realiza pesquisas."

O professor de Agronomia da Universidade Estadual de Londrina (UEL) Josué Maldonado Ferreira explicou que, além de conservar o meio ambiente, a agricultura orgânica é auto-sustentável, devido à utilização de recursos naturais da propriedade e não ter gastos com produtos industrializados.

100% orgânicos

Em Rolândia, no norte do Paraná, a pequena empresa Duga Produtos Naturais, já conquistou seu espaço no mercado regional. Seus produtos em conserva, como o shitake - um tipo de cogumelo - e as geléias de figo, amora, uva e mexerica já são produzidas 100% organicamente. O restante de seus produtos ainda são somente naturais.

Segundo Ildo Dal Sasso, proprietário da empresa, os produtos orgânicos têm desde o cultivo da fruta até a fabricação do alimento sem utilizar produtos industrializados, o que não acontece na produção natural. "O plantio segue as regras orgânicas, mas a fabricação de algumas geléias ainda utiliza açúcar industrializado, por exemplo, o que não a torna completamente orgânica", explicou.

Há quatro anos no mercado natural, Sasso disse acreditar que a produção de itens naturais tem como principal função vender saúde para as pessoas e, por isso, espera tornar toda sua produção totalmente orgânica dentro de dois anos. "Já estamos com o projeto em andamento para em 2009 não utilizar mais nenhum tipo de produto industrializado na fabricação de nossas geléias e conservas", destacou.


fonte: Jornal Unopar/ 04/07/2007 10:10

Um comentário:

lari disse...

Olá, achei muito interessante esse texto, pois hj em dia n tem o habito de comer produtos saudaveis e principalmente frutas e verduras.